dicas para memorização

5 técnicas de memorização que você precisa conhecer

Robson Ribeiro

Todos nós, em algum momento da vida, temos que recorrer a técnicas de memorização. No período de preparação para o vestibular, o uso dessa estratégia é ainda mais importante. Com a quantidade de matéria que precisa ser assimilada em muito pouco tempo, a sensação “eu não vou dar conta” é constante.

Realmente parece muito, mas com os estímulos certos, o cérebro retém toda a informação que recebe. As técnicas de memorização ativam áreas específicas que ajudam a consolidar o processo de aprendizado. É importante destacar que memorizar não é apenas decorar!

dicas de memorização

Confira 5 formas de lembrar do conteúdo estudado e turbinar o cérebro:

1. Faça esquemas e anotações

Já que estamos falando de memorização, memorize isso: escrever é sempre eficiente para assimilar algo. Isso serve tanto para pequenos lembretes como para fazer anotações durante uma aula. Ouvir o assunto é bem diferente do que escrever o assunto.

Os esquemas são ainda mais eficazes porque auxiliam na organização visual da matéria. Com o conteúdo organizado em tópicos ou em listas, por exemplo, fica muito mais fácil reter as ideias-chaves do que lendo um texto corrido. Existem aplicativos que podem ajudar com essa parte.

2. Leia as informações em voz alta

Está comprovado pela Ciência que ler em voz alta é muito mais estimulante para o cérebro do que ler em silêncio. Também é ainda mais eficiente do que ouvir outra pessoa lendo. 

De acordo com um estudo realizado nos Estados Unidos, isso acontece graças ao efeito de dupla ação. Ou seja, quando falamos e temos que ouvir ao mesmo tempo, forçamos o cérebro a processar aquela informação duas vezes.

3. Invente acrônimos

Os acrônimos são um dos recursos mnemônicos mais conhecidos. Esse tipo de ferramenta transforma algo difícil de memorizar em uma coisa muito mais simples e até lúdica. Você pode fazer acrônimos para qualquer coisa, principalmente listas, que tenha uma certa dificuldade em lembrar. 

Um exemplo para que fique mais claro: os estados do Sudeste brasileiro são São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro. Um acrônimo nesse caso, usando as primeiras letras de cada estado, poderia ser “Separei Meu Estojo Riscado”.

4. Faça associações

Associar é mais uma das estratégias de memorização possíveis para os estudantes. O estudante pode fazer de várias formas, desde que aquilo faça sentido dentro da sua realidade. 

Dá para trazer conceitos dos conteúdos vistos em sala de aula para situações da vida cotidiana, relacionar fatos históricos com eventos de vida ou pessoas históricas com parentes, conhecidos e amigos. 

5. Componha músicas

Muitos professores já descobriram que essa técnica de memorização funciona mesmo. Por que não recorrer à música como forma de aprender um conteúdo? A própria melodia, se for de uma canção já conhecida, vai ajudar nesse processo.

Dentro desta mesma proposta, as rimas ainda colaboram mais para a fixação do assunto. Invista na qualidade das letras, inclua todas as informações importantes e não esqueça de relacioná-las logicamente. Se bater aquele branco na hora da prova, é só cantar!

Tecnologia na educação: aprenda a usá-la a seu favor

Mais Posts